20 junho, 2011

Para emagrecer, dieta é fundamental; para manter o peso, é atividade física.

O endocrinologista e consultor diz em entrevista ao G1 sobre emagrecimento e por que perder peso é tão difícil. Segundo o médico, é possível comer de tudo, desde que com moderação e controle. Frituras e refrigerante, porém, devem ser evitados no dia a dia.

Alfredo HalpernHalpern destacou que engordar é fácil e emagrecer é penoso, mas mais difícil ainda é permanecer no patamar ideal. Cada pessoa tem um ajuste próprio, ou seja, um peso mínimo que consegue alcançar. Essa conta é complexa e compreende o mínimo que um indivíduo consegue comer, o máximo que é capaz de fazer de atividade física, o que consegue acumular de gordura, o que queima, o que tem de hormônios e as influências da infância, entre outros fatores.

De acordo com o especialista, as pessoas nasceram para ter determinado peso e, depois de certo tempo, adquirem um peso considerado mínimo. Para chegar abaixo desse nível, são obrigadas a fazer um sacrifício grande.

O endocrinologista afirmou também que, para manter o peso, atividade física é básica. Já para emagrecer, a dieta é mais importante. Para ficar estável, porém, é preciso fazer exercício sistemático, pelo menos 3 vezes por semana, durante 30 minutos. Com a idade, o corpo tem mais dificuldade para emagrecer por causa da queda do metabolismo e da queima calórica.

Moderadores de apetite podem provocar depressão, ansiedade e estresse, da mesma forma que vários outros remédios (como a aspirina) têm efeitos colaterais, disse Halpern. Mas esse é um risco, e não o que acontece na maioria dos casos, acrescentou. Pessoas com depressão, ansiedade, problemas cardíacos, hipertensão arterial ou histórico de derrame cerebral são contraindicadas a tomar esses medicamentos. Mas proibi-los para todos, como estuda a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), tiraria os benefícios de quem pode usá-los, afirmou o médico.

MATÉRIA COMPLETA AQUI !