16 julho, 2011

'Não sou otimista quanto à humanidade', diz o escritor baiano João Ubaldo Ribeiro

O escritor João Ubaldo Ribeiro, que participou da mesa “Alegorias da ilha Brasil” na tarde deste sábado (9) na Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), revelou que tem “medo do ser humano pilotando o seu próprio destino”.

PV Rio de Janeiro (RJ) 29/09/2009 Novo livro de João Ubaldo Ribeiro. Foto Mônica Imbuzeiro / Agência O Globo<br /><br /><br /><br /><br />“Não sou muito otimista quanto à humanidade. Somos uma especiezinha muito criticável. Somos todos uma contradição imensa.

Nossa ruindade animalesca prevalece, apesar da racionaliade”, disse o baiano, que acrescentou: "Enquanto estamos aqui convivendo pacificamente agora, tem alguém estrangulando alguém. Vivemos fazendo esse tipo de coisa e não aprendemos nada. No curso na história humana, continuamos a repetir as mesmas atrocidades, muitas delas de maneira mais refinada".Para o autor, a ciência e o desenvolvimento tecnológico servirão muito mais à destruição da própria espécie. "Acho que esses recuros serão usados para destruir o próximo de alguma forma, seja lá quem for o próximo. Provavelmente alguém que não seja o detentor desse conhecimento. Hoje já acredito que estão sendo feitas coisas em sigilo que são de arrepiar o couro".

MATÉRIA COMPLETA E VÍDEO.